Candidatos a Prefeito RJ 2020

De WikiRio
Revisão de 20h45min de 28 de setembro de 2020 por Sampaio (discussão | contribs) (Criou página com '== Benedita da Silva (PT) == A chapa conta com a aliança dos Partido dos Trabalhadores (PT) e PCdoB. Benedita da Silva nasceu na antiga favela da Praia do Pinto e morou 57 a...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

Benedita da Silva (PT)

A chapa conta com a aliança dos Partido dos Trabalhadores (PT) e PCdoB.

Benedita da Silva nasceu na antiga favela da Praia do Pinto e morou 57 anos no morro do Chapéu Mangueira.

Formada auxiliar de enfermagem e também em Serviço Social, ocupou os cargos de vereadora do município do Rio de Janeiro, deputada federal na Assembleia Constituinte de 1988, senadora da República e governadora do Estado do Rio de Janeiro.

Também foi ministra da Secretaria Especial de Trabalho e Assistência Social durante o primeiro governo Lula. Atualmente é deputada federal.

  • Patrimônio declarado: R$941.762,92

Clarissa Garotinho (Pros)

Natural de Campos dos Goytacazes, município do Norte Fluminense, Clarissa tem 38 anos e é filha dos ex-governadores do estado Anthony Garotinho e Rosinha Matheus.

O Partido Republicano da Ordem Social (Pros) oficializou a candidatura da deputada federal Clarissa Garotinho à Prefeitura do Rio de Janeiro. A legenda anunciou que não fará coligações com outros partidos para a disputa do cargo de chefe do executivo municipal.

  • Formação - Formada em jornalismo pela Faculdade Hélio Alonso
  • Cargos - Clarissa Garotinho está em seu segundo mandato como deputada federal. Na Câmara dos Deputados, ela integra a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e a Comissão Mista da Reforma Tributária. A candidata também já foi vereadora no Rio e deputada estadual na Alerj.
  • Patrimônio declarado: R$151.485,37
  • Vice: Jorge Coutinho - Ex-presidente do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro (Sated/RJ).


Cyro Garcia (PSTU)

O bancário aposentado e professor universitário Cyro Garcia foi oficializado pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), no dia 5 de setembro, como candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro.

Ele foi candidato a prefeito em 1996, 2000, 2012, 2016 e agora em 2020. A convenção municipal do partido foi realizada por conferência virtual e também decidiu que terá seis candidatos a vereador. Elisa Guimarães será a vice na chapa.

Cyro Garcia é professor universitário e militante socialista. Ele iniciou sua militância na Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, onde estudou entre 1974. Garcia participou da fundação do Partido dos Trabalhadores (PT) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Foi diretor do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro de 1982 a 1991. Entre 1988 e 1991 atuou como presidente da entidade.

Garcia exerceu o mandato de deputado federal por 10 meses em 1993, como suplente de Jamil Haddad.

Atualmente é presidente do diretório estadual do PSTU no Rio de Janeiro.

Patrimônio declarado: R$565.000,00 Eduardo Bandeira de Mello (Rede) Eduardo Bandeira de Mello é administrador e trabalhou por 36 anos no BNDES — Foto: Reprodução TV Globo Eduardo Bandeira de Mello é administrador e trabalhou por 36 anos no BNDES — Foto: Reprodução TV Globo

A Rede Sustentabilidade (Rede) oficializou no último dia 16 a candidatura do ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello à Prefeitura do Rio de Janeiro. O anúncio foi feito por meio de uma convenção virtual do partido.

A ex-vereadora Andrea Gouvêa Vieira será a candidata a vice-prefeita da chapa. Ao todo, a legenda confirmou que terá 37 candidatos a vereador na eleição desse ano.

Formado em administração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Eduardo Carvalho Bandeira de Mello, de 67 anos, trabalhou por 36 anos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), onde foi chefe do Departamento do Meio Ambiente.

Em 2012, Bandeira foi eleito presidente do Flamengo, posto que ocupou por dois mandatos, até o final de 2018. Na política, o administrador foi candidato a deputado federal nas eleições de 2018, quando não foi eleito.

Patrimônio declarado: R$6.159.557,34 Eduardo Paes (Democratas) Eduardo Paes no lançamento da candidatura — Foto: Reprodução Eduardo Paes no lançamento da candidatura — Foto: Reprodução

O ex-prefeito do Rio Eduardo Paes foi oficializado pelo Democratas (DEM) como candidato a prefeito do Rio no dia 2 de setembro. O candidato a vice-prefeito na chapa será Nilton Caldeira, que é um dos fundadores do Partido Liberal (PL).

A convenção municipal do partido foi realizada por conferência virtual e também escolheu os candidatos a vereador do partido.

Bacharel em direito, Eduardo Paes, 50 anos, ingressou na política em 1996, quando foi eleito vereador pelo Partido da Frente Liberal. Em 1998, ele foi eleito deputado federal.

Três anos depois, ele foi nomeado secretário do Meio Ambiente da cidade do Rio de Janeiro durante a gestão do ex-prefeito Cesar Maia e em 2002 foi reeleito deputado federal.

Em 2006, Paes concorreu ao governo do Rio de Janeiro, mas perdeu a eleição. Dois anos depois, em 2008, ele venceu à disputa para a Prefeitura do Rio e em 2012 foi reeleito no primeiro turno com 64% dos votos.

Patrimônio declarado: R$478.358,42 Fred Luz (Partido Novo) Fred Luz no lançamento da candidatura — Foto: Reprodução Fred Luz no lançamento da candidatura — Foto: Reprodução

O engenheiro e empresário carioca Fred Luz é o pré-candidato a prefeito do Rio de Janeiro pelo Partido Novo. A candidatura foi lançada no dia 31 de agosto, em chapa única e sem coligações, em convenção online.

A candidata a vice-prefeita é a bióloga carioca Giselle Gomes, servidora pública do INPI, mestre e doutora em Biofísica. A sigla terá 35 candidatos à Câmara de Vereadores.

Fred Luz é formado em Engenharia e trabalhou por cinco anos na Petrobras como funcionário concursado e diz ter mais de 30 anos de experiência em gestão.

Trabalhou no setor privado e, em 2013, recebeu convite para participar da nova gestão do Flamengo. Em 2018, participou da equipe de transição do governador de Minas Gerais, Zema (Novo).

Patrimônio declarado: R$4.742.058,08 Glória Heloiza (PSC) Glória Heloiza é candidata pelo Partido Social Cristão (PSC) — Foto: Reprodução/TV Globo Glória Heloiza é candidata pelo Partido Social Cristão (PSC) — Foto: Reprodução/TV Globo

Glória Heloiza será candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro pelo Partido Social Cristão (PSC). O nome foi definido por unanimidade pela executiva municipal da legenda, em eleição no dia 31 de agosto. Internamente, Glória concorreu com o deputado federal Otoni de Paula.

Glória Heloiza se afastou formalmente da magistratura em março para concorrer na eleição. Era juíza titular da 2ª Vara da Infância, do Adolescente e do Idoso no Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ).

A filiação ao PSC foi em março, conduzida pelo Pastor Everaldo.

Patrimônio declarado: R$1.542.000,00 Henrique Simonard (PCO) Henrique Simonard (PCO) — Foto: Reprodução Henrique Simonard (PCO) — Foto: Reprodução

O estudante de 23 anos vai disputar sua segunda eleição pelo Partido da Causa Operária (PCO).

Em 2018, tentou uma vaga na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), mas não foi eleito.

Simonard é filiado ao PCO desde 2018.

Patrimônio declarado: sem bens Luiz Lima (PSL) Deputado federal Luiz Lima (PSL-RJ) — Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados Deputado federal Luiz Lima (PSL-RJ) — Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O Partido Social Liberal (PSL) oficializou, no dia 12 de setembro, a candidatura do deputado federal Luiz Lima à Prefeitura do Rio de Janeiro. O candidato a vice na chapa será o ex-chefe da Polícia Civil do RJ, Fernando Veloso (PSD).

O candidato do PSL terá o apoio do PSD, que abriu mão de ter um candidato próprio para integrar a chapa de Luiz Lima.

Deputado federal em primeiro mandato, Luiz Lima, de 43 anos, é ex-atleta olímpico de natação, tendo disputado os jogos olímpicos de Atlanta, em 1996, e Sidney, em 2000.

Na política, Lima foi Secretário Nacional de Esportes de Alto Rendimento, durante o governo de Michel Temer. Em 2018, foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro.

Patrimônio declarado: R$1.537.681,74 Marcelo Crivella (Republicanos) Crivella no lançamento da candidatura — Foto: Henrique Coelho/G1 Crivella no lançamento da candidatura — Foto: Henrique Coelho/G1

O atual prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, foi oficializado na tarde do dia 7 de setembro como candidato à reeleição pelo Republicanos.

Crivella terá o apoio de outros seis partidos na coligação: Patriota, Progressistas, Solidariedade, Podemos, PTC e PRTB. No total, serão 150 vereadores na chapa.

Entre eles, o vereador Carlos Bolsonaro, recém-filiado ao Republicanos, que é filho do presidente Jair Bolsonaro.

Crivella é carioca e tem 62 anos – nasceu em 9 de outubro de 1957. É bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), cantor gospel e engenheiro civil.

Foi eleito em 2002 para o senado federal pela primeira vez, pelo antigo PL, atual PR. Foi reeleito em 2010, já pelo PRB, partido que ajudou a fundar. Foi ministro da Pesca e Aquicultura entre 2012 e 2014 no Governo Dilma.

Voltou ao Senado e pediu licença do cargo para concorrer à prefeitura pela terceira vez, após duas derrotas em 2004 e 2008. Em 2016, venceu a eleição no segundo turno contra Marcelo Freixo. Atualmente, está no partido Republicanos.

Patrimônio declarado: R$665.634,27 Martha Rocha (PDT) Deputada Martha Rocha em entrevista à GloboNews — Foto: Reprodução Deputada Martha Rocha em entrevista à GloboNews — Foto: Reprodução

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) oficializou, no dia 12 de setembro, a candidatura da deputada estadual Martha Rocha à Prefeitura do Rio de Janeiro.

O produtor cultural Anderson Quack, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), será o candidato a vice-prefeito na chapa da deputada estadual.

Martha Rocha, de 61 anos, é delegada aposentada da Polícia Civil e está em seu segundo mandato como deputada na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Ex-chefe de Polícia Civil do estado durante o governo Sérgio Cabral, a parlamentar é presidente da comissão especial que investiga os contratos do governo do estado durante a pandemia da covid-19. As denúncias de corrupção na saúde levaram ao afastamento do governador Wilson Witzel (PSC).

Patrimônio declarado: R$1.308.793,28 Paulo Messina (MDB) Paulo Messina — Foto: Reprodução/TV Globo Paulo Messina — Foto: Reprodução/TV Globo

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) oficializou, no dia 14 de setembro, a candidatura do vereador Paulo Messina à Prefeitura do Rio de Janeiro.

A candidata a vice na chapa é a psicóloga Sheila Barbosa.

Paulo Messina, de 45 anos, é matemático, professor e exerce o terceiro mandato na Câmara de Vereadores.

Ele foi secretário da Casa Civil no governo Marcelo Crivella, mas rompeu com o prefeito durante o processo de impeachment de 2019.

Patrimônio declarado: R$319.300,00 Renata Souza (Psol) Deputada Renata Souza ( Psol) — Foto: Reprodução Deputada Renata Souza ( Psol) — Foto: Reprodução

O Partido Socialismo e Liberdade (Psol) oficializou, no dia 3 de setembro, a candidatura da deputada estadual Renata Souza à Prefeitura do Rio de Janeiro.

O candidato a vice na chapa é o coronel reformado da Polícia Militar (PM) Ibis Pereira.

Renata Souza é jornalista e doutora em Comunicação e Cultura. Ela é nascida e criada no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio.

Na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), a parlamentar preside a Comissão de Direitos Humanos da Casa. Ela atuou como chefe de gabinete da vereadora Marielle Franco, assassinada a tiros em 2018.

Patrimônio declarado: R$42.000,00 Suêd Haidar (PMB) Suêd Haidar — Foto: Reprodução Suêd Haidar — Foto: Reprodução

O Partido da Mulher Brasileira (PMB) oficializou, no dia 12 de setembro, a candidatura da ativista social e política Suêd Haidar à Prefeitura do Rio de Janeiro. A candidata a vice na chapa é Jessica Rabello Guimarães.

Suêd Haidar Nogueira é presidente nacional do PMB e fundadora do partido. Essa é a primeira vez que tenta um cargo no poder executivo. Na última eleição ela disputou uma vaga como deputada federal.

Suêd, de 61 anos, nasceu em São Luiz Gonzaga, município do Maranhão, na Região Nordeste do Brasil. Ela se mudou para o Rio de Janeiro em 1977.

Não há patrimônio declarado até a última atualização desta reportagem