Biblioteca Nacional

De WikiRio
Alterar foto

Uma Biblioteca Nacional é uma instituição que preserva o patrimônio bibliográfico e documental de um país. No Brasil, existem duas bibliotecas desse tipo, a Fundação Biblioteca Nacional situada no Rio de Janeiro, e a Biblioteca Nacional de Brasília. Segundo a Unesco, a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro é a maior biblioteca da América Latina e a oitava maior do mundo.

O seu acervo, calculado hoje em cerca de nove milhões de itens, começou com a antiga livraria de D. José, que havia sido criada para substituir a Livraria Real, cuja origem remonta às coleções de livros de D. João I e de seu filho D. Duarte, pois esta foi consumida pelo incêndio que ocorreu após o terremoto de Lisboa em 1755. Quando a família real portuguesa se mudou para o Brasil, D. João trouxa a Livraria Real com ele. Em 29 de outubro de 1810, o Príncipe Regente assinou um decreto determinando oficialmente a criação de uma acomodação física dos arquivos da livraria real, que, naquela época, era composto por 60 mil peças incluindo livros, manuscritos, mapas, estampas, moedas e medalhas. Entretanto, a Biblioteca Nacional só teve suas portas abertas ao público em 1814. Em 29 de outubro de 1910, aconteceu a inauguração do novo edifício sede, projetado por General Francisco Marcelino de Sousa Aguiar com a participação dos engenheiros Napoleão Muniz Freire e Alberto de Faria.

Desde 1990, a Biblioteca, com sua biblioteca subordinada, a Euclides da Cunha, do Rio de Janeiro, e o Instituto Nacional do Livro, constitui a Fundação Biblioteca Nacional (FBN). A Fundação Biblioteca Nacional é a única beneficiária da Lei do Depósito legal 10.994 de 14 de dezembro de 2004, cujo principal objetivo é assegurar o registro e a guarda da produção intelectual nacional, além de possibilitar o controle, a elaboração e a divulgação da Bibliografia Brasileira contemporânea, bem como a preservação da língua e da cultura nacionais. Para garantir a manutenção de seu acervo, a FBN possui laboratórios de restauração e conservação de papel, capazes de restaurar qualquer peça do acervo que precisar desse serviço.

Acervo

Entre as coleções que fazem parte do acervo da Biblioteca Nacional devem ser mencionadas, pelo seu valor histórico e preciosidades, as coleções Barbosa Machado, que foi doada pelo ilustre bibliófilo e é formada de 4.300 obras em 5.764 volumes, sendo constituída além de livros, por estampas e mapas; a coleção Conde da Barca ou coleção Araujense, que foi adquirida em leilão em 1819, dois anos após a morte de seu proprietário, o Conde da Barca, é constituída por obras dos séculos XVIII e XVII. Pertence a essa coleção o conjunto de estampas Le Grand Théâtre de l’Univers, reunido em 125 grandes volumes. Além dessas coleções, também se deve mencionar o Arquivo da Casa dos Contos. Com cerca de 50.000 documentos, essa coleção é proveniente da antiga Casa dos Contos de Ouro Preto. É constituída por documentos da administração de Minas nos séculos XVIII e XIX.

Parte do acervo da Biblioteca Nacional está disponível na internet, graças ao projeto Biblioteca Digital. O projeto disponibiliza os livros raros da biblioteca, além de jornais, revistas, anuários e documentos históricos do país.


Funcionamento

Visitas guiadas

  • Dias úteis - segunda a sexta-feira - 10h às 17h
  • Sábados, domingos e feriados - 12h30 às 16h30
  • visitas de hora em hora
  • As visitas especiais ou em grupos deverão ser agendadas com antecedência pelos telefones (21) 2220-9484 e (21) 3095-3881 ou no balcão de atendimento na Biblioteca.
  • Preço do ingresso: 2,00(Reais), com meia entrada para estudantes e gratuidade para pessoas com mais de 60 anos. (Acesso gratuito durante janeiro e fevereiro de 2012)
  • O visitante só terá acesso ao prédio da BN após a apresentação de documento de identificação com foto.


Pesquisa ao acervo

  • Acervo Geral e Periódicos:
  • Segunda a sexta - 9h às 20h
  • sábados: 9h às 15h (apenas periódicos microfilmados)
  • Acervo Especial (Manuscritos, Obras Raras, Cartografia, Iconografia)
  • Segunda a sexta: 10h às 18h
    • Horário limite para entrada: uma hora antes do término do atendimento
    • Horário limite para requisição de obras: meia hora antes do término do atendimento
    • Horário limite para devolução das obras: dez minutos antes do término do atendimento


Exposições

  • 3ª a 6ª feira - 10h às 17h
  • sábado, domingo e feriado - 12h às 17h
  • Espaço Cultural Eliseu Visconti
  • Rua México, sem número (fundos da Biblioteca Nacional, entrada pelo jardim)
  • Horário limite para entrada: meia hora antes do término do atendimento

Galeria de Fotos


Contato
Telefone: (21) 3095 3879
Email: [[{{{Email}}}]]
Website: [[1]]