Rua Silveira Martins

De WikiRio
Ir para: navegação, pesquisa

A via

Ver também: Catete e Flamengo

O Personagem

Trecho da Rua Silveira Martins no Catete.

A Rua Silveira Martins (antes se chamava Rua Bela do Príncipe do Catete), é uma homenagem a Gaspar Silveira Martins. Nasceu em 5 de agosto de 1834 no Rio Grande do Sul e morreu em 24 de julho de 1901 exilado em Montevidéu - Uruguai.

Diz a tradição (a mais gauchesca possível), que era um homem muito "fogoso", no que concerne a mulheres, nunca se negando aos prazeres da carne; deve ser verdade, a julgar pela situação de sua morte: Ele morreu na cama tendo relações sexuais com uma "Senhoura".

Em 1878 ele lutou pelo voto das pessoas não-católicas, visto que naquela época, só católicos podiam votar. Foi, durante o Império, Presidente da Província do Rio Grande.

Primeira transversal da Rua do Catete de quem vem do Bairro da Glória para o Largo do Machado, é uma homenagem como já disse a Gaspar Silveira Martins, um homem proeminente no império, ele era um grande orador, apelidado de "O Leão dos Pampas", defendia o império diante das discussões políticas e intelectuais que defendiam a derrubada do império e a instauração da república.

Ele tentou até o último minuto da monarquia, articular com os líderes republicanos um acordo para manter o império.

Quando servia no Rio Grande do Sul, o Marechal Deodoro disputou com Gaspar da Silveira Martins os favores de uma lindíssima gaúcha, e perdeu a parada. Por isso nutria um ódio de morte por Silveira Martins. E, só se dispôs a assinar o Decreto Nº 1 que implantava a República, na tarde de 15 de novembro, quando Benjamin Constant Botelho de Magalhães lhe segredou (mentirosamente) que Dom Pedro II ia nomear Silveira Martins como Primeiro-Ministro, em substituição ao Visconde de Ouro Preto.

Foi deputado e ministro (do império) e líder da Revolta Federalista. Foi ele que durante a Revolução Federalista gaúcha, comprou armas em Montevidéu (onde se encontrava exilado desde a proclamação da república), para municiar grupos militares revoltosos.

Quando era ministro, ele permitiu que se vendessem frações dos bilhetes de loterias (os chamados "pedaços" dos bilhetes), os mais velhos, devem se lembrar que essas frações de bilhetes se apelidaram de "gasparinhos", isso devido ao seu nome: Gaspar Silveira Martins.

A Rua do Príncipe

Trecho da Rua Silveira Martins no Flamengo.

A carência de moradias subitamente criada com a vinda da côrte portuguesa, em 1808, fez com que muitos nobres e abastados voltassem sua atenção para o Catete, uma grande e bela região próxima da área central. Muitas das antigas chácaras mudaram de mãos, sendo com frequência os terrenos desmembrados para a construção de novos imóveis. O movimento de expansão imobiliária levou à abertura de duas ruas, chamadas Rua Bela do Príncipe e Rua Bela da Princesa, atuais Silveira Martins e Correia Dutra. Seus nomes eram uma homenagem a D. João VI, ainda príncipe-regente, e sua esposa Carlota Joaquina.

Das muitas construções feitas durante a primeira ocupação da Rua Bela do Príncipe ou Rua do Príncipe simplesmente, todas desapareceram, restando como testemunho apenas os dois leões colocados na entrada do Hotel Novo Mundo, na esquina da Praia do Flamengo. Eram originalmente quatro, que adornavam os dois portões do Colégio de Meninas da Baronesa de Geslin, situado no antigo número 25. O colégio ficava originalmente no Largo dos Leões, e foi posteriormente transferido para o novo prédio da Rua do Príncipe, hoje Rua Silveira Martins.

O único imóvel a permanecer no trecho entre a praia e a rua do Catete é o Palácio, construído em 1866 pelo Barão de Nova Friburgo, e que 30 anos após passaria à propriedade do Governo Federal. No belo prédio, hoje transformado em museu, aconteceriam alguns dos principais momentos da história republicana do Brasil, tendo o nome Catete se transformado em sinônimo de política. A rua do Príncipe mudaria em 1917 para Silveira Martins, homenageando o político gaúcho banido após a proclamação da República, e chefe civil na revolta antiflorianista de 1893.

O que fazer

Nas proximidades

Comércio

Ensino

  • Escola Municipal Vital Brasil
  • Colégio Pinheiro Guimarães

Ética e Bem-Estar

  • Barbearia Flor Catete
  • Academia Endurance Catete
    • Endereço: Rua Silveira Martins, 163 - Catete, Rio de Janeiro
    • Telefone: (21) 2225-6223 / (21) 2551-1107
  • Herbalife
  • Ele Ela Coiffeur

Confecções e Vestuário

Consultórios

  • Clínica São Judas Tadeu

Lojas diversas

  • Silver Spider Comércio de Jóias Roupas e Presentes
  • Maluna Bijoux
  • Telefone: (21) 2245-8430

Comer e beber

Alternativas nas redondezas

  • Restaurante Global
    • Endereço: Rua do Catete, 104 - Catete
    • Telefones: (21) 2128-5656 / (21) 2128-5650 / (21) 2225-2650
  • Big Néctar
    • Endereço: Rua do Catete, 148 - Catete
    • Telefone: (21) 2555-4910
  • MegaMatte
    • Endereço: Rua do Catete, 138 - Catete
    • Telefone: (21) 3593-2506

Onde hospedar

Hostel

Ligações externas