Museu Histórico Nacional

De WikiRio
Ir para: navegação, pesquisa
Museu Histórico Nacional

O Museu Histórico Nacional, localizado na Praça Marechal Âncora, no centro histórico da cidade do Rio de Janeiro, possui um vasto acervo constituído por mais de 287 mil peças sob a guarda do Ministério da Cultura, tais como documentos, imagens, moedas, selos, móveis, armas, esculturas, pratarias etc., utilizados no estudo, preservação e divulgação da História do Brasil.

O local onde se encontra o museu era primitivamente uma ponta de terra que avançava sobre as águas da Baía de Guanabara, entre as praias de Piaçaba e de Santa Luzia. Nessa ponta, denominada de Calabouço, os portugueses ergueram, em 1603, o Forte de São Tiago da Misericórdia, que veio a servir em 1963 como Calabouço (prisão destinada a escravos faltosos), sendo esta, portanto, a origem do nome do lugar. Em 1762 foi erguida ao lado do Forte a Casa do Trem, como depósito de armas e munições. Em 1764 foi construído, ao lado da Casa do Trem, o Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro, destinado ao reparo de armas e fabricação de munições.

O conjunto distribui-se em uma área de 20.000 m². Do primitivo Forte de São Tiago e da Prisão do Calabouço, restam apenas as fundações. Subsistem até aos nossos dias o edifício da Casa do Trem (totalmente recuperado na década de 1990), o do Arsenal de Guerra (onde se destaca o imponente Pátio da Minerva), e o Pavilhão da Exposição de 1922, atualmente ocupado pela Biblioteca.

Na Casa do Trem foi esquartejado o corpo de Tiradentes, após sua execução no Campo de Lampadosa (atual Praça Tiradentes), no final do século XVIII.

  • Horário de Funcionamento:
    • Terça a sexta, das 10:00h às 17:30h.
    • Sábado, domingo e feriados, das 14:00h às 18:00h.
  • Entrada: R$ 6,00 (em julho/2011). Grátis aos Domingos
  • Site: www.museuhistoriconacional.com.br
Museu Histórico Nacional
Museu Histórico Nacional

O que fazer no local

  • Exposições permanentes:
    • "As Moedas Contam a História" - Engloba desde os primeiros sistemas de troca utilizados pela humanidade até a implantação da moeda unificada (Euro) para facilitar as transações comerciais entre os diversos países que integram a União Européia no século XXI. São cerca de 3.000 moedas magnificamente conservadas e cronologicamente expostas, que contam a trajetória do Homem no mundo a partir desses pequenos objetos, verdadeiras fontes de informação sobre os povos que os utilizaram, propiciando uma abordagem política, econômica, histórica, social e cultural. Logo na entrada da exposição, o visitante tem acesso ao "O Índio", moeda de prata do período de D. Manuel I (1495-1521), exemplar único no mundo.
    • “Do Móvel ao Automóvel: Transitando pela História” - Exposição de carruagens.
  • Acervo - Peças tradicionais que abrangem da pré-história brasileira ao período republicano. Recursos multimídia auxiliam o visitante na compreensão de nossa história.
  • Centro de Referência Luso-Brasileiro - Ligado ao Arquivo Histórico e à Biblioteca.
  • Lojinha - Pode-se comprar livros e objetos que tem relação com o museu.
  • Bistrô - No pavimento térreo.

O que fazer nas proximidades

Comer e beber nas redondezas


Endereço

Praça Marechal Âncora, s/n / Próximo à Praça XV - Centro (Rio de Janeiro)
Carregando mapa...

Como chegar

O museu fica a poucos minutos a pé do Aeroporto Santos Dumont.

Ligações Externas