Cinelândia

De WikiRio
Ir para: navegação, pesquisa

Nome oficial: Praça Floriano

O turista desavisado que circula hoje pela região do entorno da Praça Floriano, no centro do Rio de Janeiro, dificilmente extrairá da paisagem do local a razão pela qual aquele trecho é conhecido popularmente como Cinelândia. A origem do nome remonta aos anos 30, quando o largo aberto por ocasião da construção da Avenida Rio Branco (antiga Avenida Central), na gestão de Pereira Passos, pareceu o lugar ideal para a instalação de dezenas de bares, cinemas, teatros e hotéis, criando uma autêntica Time Square brasileira.

Hoje em dia não há mais a profusão de cinemas no local, mas a região não perdeu seu charme, pois é cercada de prédios históricos que lhe conferem uma atmosfera especial. Estão ali o imponente Theatro Municipal, a antiga sede do Supremo Tribunal Federal, a Biblioteca Nacional, o Museu Nacional de Belas Artes e a Câmara Municipal. O conjunto arquitetônico, com fachadas em estilo eclético, art deco, art noveau e neo clássico, lembra o de cidades europeias e por si só já valeria a visita.

Além dos atrativos acima, não escapa a quem por ali passe a atmosfera peculiar da região, que mostra uma faceta diferente do Rio de Janeiro, distante daquela do estereótipo praiano, e na qual se observa uma pulsante cidade de negócios. A movimentação de pedestres é intensa, envolvendo pessoas das mais diversas classes sociais que afluem ao local por meio de metrô, ônibus, automóveis e táxis.

Muita história foi feita ali, e eventos políticos marcantes do Brasil tiveram como testemunha os prédios da Cinelândia. No passado recente, destaca-se a grande campanha das Diretas Já, que reuniu multidões naquela região.

Do ponto de vista arquitetônico, a grande perda sofrida pela Cinelândia foi a demolição, em 1975, do Palácio Monroe, antiga sede do Senado Federal, e indiscutivelmente um dos mais prédios do local.

O que fazer

Atrações turísticas

  • Theatro Municipal - Exuberante construção, inspirada na Ópera de Paris, foi inaugurado em 1909 durante a reforma urbana do centro da cidade. Está em plena atividade e mantendo temporadas com intensa programação que envolve apresentações sinfônicas, dança e algo de música popular.
  • Museu Nacional de Belas Artes - O museu está instalado num edifício de 1938 projetado com inspiração no Museu do Louvre.
  • Biblioteca Nacional - Ingressar na Biblioteca Nacional é voltar no tempo. O requintado edifício é de 1813. Seu acervo é enorme. Trata-se da maior biblioteca da América Latina, e a sétima maior biblioteca do mundo, conta com precioso acervo montado – cerca de 80 mil exemplares – a partir da vinda, em 1808, de D. João VI e da família real ao Brasil.
  • Centro Cultural da Justiça Federal - Fica no prédio que sediava o Supremo Tribunal Federal, datado de 1909. Está aberto à visitação e conta com biblioteca própria. O edifício tem um estilo arquitetônico eclético, reunindo elementos góticos, do renascimento francês, clássicos e de art noveau.
  • Palácio Pedro Ernesto - Prédio datado de 1923 onde funciona a Câmara Municipal do Rio de Janeiro.
  • Obelisco Inspirado em agulhas faraônica, foi inaugurado em 15 de novembro de 1905, foi um presente da firma Januzzi & irmões , construtora da Av. Central, em agradecimento a cidade. O munumento possui 28 metros de altura, sendo 11,4 metros de agulhas. Foi feito de granito extraído do Morro da Viúva. É obra do escultor Eduardo de Sá.Exibe uma placa com os dizeres:"Sendo Presidente da República S.Excia. o Sr. Dr. Francisco de Paula Rodrigues Alves e Ministro da Indústria, Viação e Obras Públicas o Exmo. Sr. Dr. Lauro Severiano Muller, foi decretada, construída e inaugurada a Avenida Central, executando os trabalhos a Comissão Construtora, tendo como engenheiro-chefe o Dr. André Gustavo Paulo de Frontin, 15 de novembro de 1902 - 15 de novembro de 1906".

Vitoriosa a Revolução de 1930, participantes gaúchos, cumprindo promessa feita, amarraram ali seus cavalos.O munumento encontra-se com dois degraus aterrados.

Comprar

A Cinelândia faz parte do Centro, uma grande área com farto comércio. O Edifício Avenida Central, com várias lojas de eletrônicos e informática, fica a poucos minutos dali, enquanto que o Saara e o Camelódromo da Uruguaiana estão um pouco mais adiante.

Comer e beber

  • Amarelinho - Amarelinho da Cinelândia, na esquina da Praça Floriano com a Rua Alcindo Guanabara. Funciona no local desde 1921, e serve feijoada, picanha e petiscos como frango à passarinho e codorna.

Noite

À noite a região fica deserta, mas ali próximo, no bairro da Lapa, existe uma grande variedade de opções de diversão noturna.

Onde se hospedar

Há uma grande oferta de hotéis no centro da cidade.



Endereço

Praça Floriano, - Centro (Rio de Janeiro)
Carregando mapa...

Como Chegar

Como chegar a partir da Rodoviária Novo Rio

Como chegar a partir do Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim

  • De ônibus -
  • De Frescão -
  • De BRT - Descer no Terminal Alvorada e pegar ônibus 308 Barra X Central e descer em frente a Igreja de Santa Luzia, caminhe em qualquer rua que vai para a esquerda em linha reta.
  • De carro -
  • De táxi -
  • De van -

Como chegar a partir do Aeroporto Santos Dumont

O aeroporto está a apenas 10 minutos de distância a pé da Cinelândia, portanto a melhor opção é ir andando.

Como chegar a partir de Niterói

Breve história do local

Pelos meados do século XVIII, naquele local foi construído um Convento (Mosteiro Feminino), inaugurado em 30 de maio de 1750, uma das mais antigas congregações religiosas femininas do Brasil. Era o Convento de Nossa Senhora da Conceição da Ajuda. No centro deste Mosteiro havia uma fonte, erguida em 1795, pelo famoso Mestre Valentim. Nela havia uma pirâmide de granito decorada com brasões em pedra de lioz e estátuas de bronze, representando saracuras (aves de florestas tropicais). Por isso essa foi apelidada de “Chafariz das saracuras”. Nele foi enterrado o corpo de Maria I, de Portugal.

Mesmo com a chegada e permanência da família real portuguesa ao Brasil, pouca coisa mudou. Entretanto, o alvorecer do século XX seria o prenúncio de drásticas cirurgias.

No início do século XX (1902-1906), após a Proclamação da República, o Prefeito do Rio (Distrito Federal na época) inicia grande mudanças. Era a urbanização, dando um cunho civilizado à região, no intuito de se criar uma "Paris Tropical". Prédios inúmeros são construídos, como o Supremo tribunal Federal, Museu Nacional de Belas Artes, Biblioteca Nacional e o Teatro Municipal – que daria início à febre de entretenimento que dominou a região do entrono da Praça Floriano, a Cinelândia.

Em 1910 chega ao Brasil Francisco Serrador Carbonell, um espanhol experiente, que fundou a "Companhia Cinematográphica Brazileira", e seu primeiro cinema chamou-se Chantecler.

Em 1920 este Mosteiro foi demolido para dar lugar a um arrojado empreendimento de modernos edifícios que abrigavam outros cinemas, escritórios, confeitarias, lojas, bares, restaurantes, cassinos e até um rinque de patinação. Era a “cultura” chegando aos trópicos. Entre 1925 e 1926 inauguraram os prédios do Capitólio, Odeon, Glória e Império, que ficaram famosos e recebiam inúmeras pessoas nos fins de semana para assistirem uma farta programação. O local fervilhava de arte e cultura. Todos vinham em busca de lazer e diversão. Estava criada a “Broadway Brasileira”.

Nos anos 70, com a construção do metrô, a Cinelândia passou por um período de decadência, sem deixar de ser, entretanto, um ícone carioca e representar a alma do Rio.

Ligações Externas

  • Consultar o verbete Cinelândia no Wikipedia para saber mais sobre a história do local.